Menu

Boom de casos de depressão faz aumentar busca por psicoterapeutas

Setembro Amarelo ajuda a popularizar e desmistificar o tema
11/09/2019 15h30
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Acorda Cidade

A Organização Mundial de Saúde (OMS) já classifica a depressão como uma “crise global”. Só entre os idosos brasileiros, a doença acomete a pelo menos 11% das pessoas entre 60 a 64 anos, segundo dados divulgados pelo governo federal. Crises econômicas, impossibilidade de planejar um futuro, entre outros fatores, estimulam o crescimento dos casos depressivos na sociedade, que se vê obrigada a mudar seu estilo de vida.

Para o tratamento, além de acompanhamento com médicos psiquiatras, é aconselhável que pessoas com depressão mantenham uma boa alimentação, uma rotina de exercícios físicos e façam terapia com um profissional devidamente registrado no Conselho Regional de Psicologia.

Interesse cresce entre estudantes

Se por um lado cresce o número de pacientes, por outro também aumenta o interesse em faculdade de psicologia. Atualmente o curso está entre os dez mais buscados no país, fazendo com que faculdades tenham que se preparar para a nova demanda de alunos.

Os Conselhos Regionais e Federal de Psicologia também encaram o aumento no interesse pelos cursos de Psicologia com apreensão. É necessário garantir que os alunos estejam preparados para atuar no mercado, atendendo com responsabilidade pessoas com depressão e outras psicopatologias.

O mercado de trabalho para psicólogas e psicólogos é amplo e pode não se restringir às atividades clínicas. Escolas, empresas, centros esportivos, entre muitos outros ambientes de trabalho têm buscado esses profissionais para melhorar a qualidade de vida das pessoas e cuidar do bem-estar psicossocial.

A formação em psicologia leva aproximadamente 5 anos e aborda diversas vertentes da área, como a psicanálise, a cognitivo-comportamental, a social, a humanista e a analítica. Isso garante que o estudante tenha um conhecimento amplo dessas áreas e se especialize na qual ele tiver maior afinidade.

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Desenvolvido por Tacitus Tecnologia