Acorda Cidade - Versão Mobile

Jovens rurais buscam na Campus Party aprimorar tecnologia de reutilização da água

A ideia é que a tecnologia, desenvolvida com cano de PVC, filtro de barro, carvão e outros instrumentos, seja aprimorada na Campus Party, maior experiência de inovação e tecnologia do mundo, para ser replicada em diversas comunidades rurais da Bahia.
11/08/2017 15h13

Acorda Cidade

Programadores e desenvolvedores de tecnologias, que participam da edição baiana da Campus Party, terão mais um desafio: Aprimoraruma tecnologia criada por jovens rurais do semiárido. O projeto possibilita a purificação e reutilização de uma mesma água por até seis meses.

A ideia é que a tecnologia, desenvolvida com cano de PVC, filtro de barro, carvão e outros instrumentos, seja aprimorada na Campus Party, maior experiência de inovação e tecnologia do mundo, para ser replicada em diversas comunidades rurais da Bahia.

Participam da Campus Party 13 jovens de comunidades rurais vindos de municípios do semiárido baiano, de famílias atendidas pelo Pró-Semiárido, projeto executado pela da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Nesta quinta-feira (10), os jovens foram recepcionados pelo secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, eo diretor-presidente da CAR, Wilson Dias.

Rodrigues destacou que o evento é uma chance de a juventude se encontrar e trocar experiências, produzir soluções tecnológicas de maneira lúdica e aprender mais: “Afinal, a juventude rural tem muito a contribuir. As meninas e os meninos do campo têm a mesma capacidade intelectual que os jovens da cidade, o que lhes faltam é oportunidade”.

O titular da SDR observou ainda que “ver jovens saindo de suas comunidades quilombolas, indígenas, assentamentos de reforma agrária e fundo ou fecho de pasto, para participar de um evento da mais alta qualidade como a Campus Party, é muito gratificante para nós, que somos do Governo, e temos uma responsabilidade com as políticas públicas de inclusão produtiva, social e cultural”.
A Campus Party conta com 250 horas de atividades, com palestrantes internacionais, workshops e painéis sobre ciência e inovação, com diferentes temas do universo científico.

Pró-Semiárido e a juventude

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, ressaltou que o Pró-Semiárido tem entre suas principais incumbências a valorização da juventude:“Nós acreditamos que a tecnologia tem que estar a serviço do homem do campo, foi isso que nos animou a trazer vocês para a Campus Party. Queremos todos e todas bastante antenados para construir juntosações concretas que contribuam com o desenvolvimento rural do nosso estado”.

A jovem Camila do Rosário, do município de Serrolândia,disse que o evento de ciência e tecnologia é uma forma de fazer intercâmbio e completou dizendo que “temos que quebrar paradigmas que roça não presta, não vai pra frente. Com empreendedorismo, formação política e valorização do meio rural é possível termos uma melhor qualidade de vida”.

Adilton Jesus, do município de Urolândia, celebrou o acesso da juventude às políticas públicas. “Nós não tínhamos voz e isso mudou nos últimos dez anos. Agora nós continuamos ganhando espaço”.
Já o jovem Theones Suzano, do município de Uauá, que também é cordelista, destacou a necessidade de formação e de atrativos para a permanência da juventude no campo. “Estou contente em participar da Campus Party. Temos a necessidade de formarmos jovens para permanecerem no campo, sem precisar mudar para as grandes cidades”.


 

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.