Acorda Cidade - Versão Mobile

Justiça decreta prisão de acusado de estuprar enteada de 2 anos

Conforme delegada que apura o caso, o laudo da necrópsia confirmou o abuso.
18/06/2017 11h27
Foto: Reprodução/ TV Bahia

Acorda Cidade

A Justiça decretou neste sábado (17) a prisão preventiva do acusado de estuprar a enteada de apenas 2 anos de idade, provocando a morte da criança, na cidade de Paulo Afonso, na região norte da Bahia. Maria Eduarda foi levada para um hospital da cidade, desmaiada, após ser vítima de abuso sexual e agressões.

Segundo o G1, de acordo com a delegada Juliana Pontes, titular da Delegacia da Mulher (Deam), em Paulo Afonso, o acusado, que tem 59 anos, foi preso em flagrante e está custodiado na delegacia da cidade. Ele será encaminhado para o Conjunto Penal da cidade amanhã (19). Conforme Pontes, o laudo da necrópsia confirmou o abuso.

Na delegacia, o acusado informou à polícia que estava sozinho com a criança e outros dois enteados de 5 e 8 anos, e teria pego a menina para dar banho, mas nega ter cometido o estupro. Porém, de acordo com a delegada, o homem teria utilizado estimulantes sexuais no dia do crime. A mãe da criança estendia roupas no quintal de casa e quando ouviu os gritos da vítima correu para ver o que estava acontecendo e encontrou a criança desmaiada no quarto, levando-a ao hospital.

Ainda segundo site G1, a mulher, que segundo a polícia, aparenta ter problemas mentais foi levada para a delegacia após os médicos da unidade de saúde desconfiarem das razões que levaram a menina à morte. A mãe prestou depoimento e em seguida foi liberada.

A polícia acrescentou ao site que o acusado estava junto com a mulher há apenas 2 meses. Ele é da cidade de Paulo Afonso, mas morou em Sergipe por dois anos e retornou para a Bahia há pouco tempo. 

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.