Acorda Cidade - Versão Mobile

Policiais da Deam resgatam jovem e prende homem que a mantinha em cárcere privado

A mãe da garota disse que ele não aceita o fim do namoro e chegou a invadir a residência e a levou à força.
13/06/2017 15h53
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Andrea Trindade

Policiais civis da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Feira de Santana resgataram uma jovem de 18 anos, na manhã desta terça-feira (13), e prenderam João Thales de Araújo Santos, 28 anos, acusado de agredi-la e mantê-la em cárcere privado desde o último domingo (11) na residência dele, na Rua VP 34, conjunto Feira IX.

Em entrevista ao Acorda Cidade, a delegada Maria Clécia Vasconcelos, titular da Deam, informou que chegou até o local após receber informações da mãe da jovem.

“Tivemos dificuldades de acesso ao local porque a residência estava trancada. Ele realmente estava impedindo a saída da jovem e desta forma se constatou a veracidade do fato. Foi preciso usar de artifícios para adentrar o imóvel e constatar que a menina estava no local. Ele também foi encontrado lá e conduzido à delegacia pelos crimes de lesão corporal e cárcere privado, informou a delegada.

A mãe da garota, Ana Maria Lobo Maciel, disse que ele não aceita o fim do namoro e que ele sempre ficava rondando a vítima. Segundo Ana Maria, ele chegou a invadir a residência dela e a levou à força, no momento em que ela estava só com os irmãos de 10 e 11 anos de idade.

Fotos: Aldo Matos/Acorda Cidade

“É o tempo todo batendo nela. Ela está cheia de hematomas, no olho, no corpo inteiro. Ele é doente. Não deixa ela ir à minha casa, ela não sai para lugar nenhum, só fica dentro de casa. É prisioneira o tempo todo. Ela termina, ele não aceita e o tempo todo fica ameaçando e ela fica com muito medo. Minha filha não responde nada que eu pergunto. Já mandei várias vezes ela ir para a casa de parentes. Por dois dias seguidos ele vinha seguindo minha sobrinha para dar informações sobre ela. Ele invadiu minha casa e pegou minha filha a pulso, meus meninos ligaram desesperados chorando, quando eu cheguei em casa e não a vi passei mal. Ele a mantinha em cárcere privado, pode perguntar para qualquer pessoa na rua dele. Ela está toda machucada. As pessoas falam que irão registrar queixa e ele diz que não tem medo. Eu não sei quem são os pais dele e ele só ia lá em casa quando eu não estava. Ela tem muito medo”, relatou a mãe ao Acorda Cidade.

Informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade 

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.