Acorda Cidade - Versão Mobile

'A Micareta continua viva e uma das maiores festas do Brasil', diz secretário Edson Borges

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer do município, Edson Borges, fez uma avaliação da festa encerrada na madrugada desta segunda-feira (22).
22/05/2017 08h15
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

Laiane Cruz e Ney Silva

Iniciada na última quinta-feira (18), a Micareta de Feira 2017 foi encerrada na madrugada desta segunda-feira (22). A festa completou 80 anos e é a mais tradicional da cidade. Todos os anos, a Micareta recebe críticas e também elogios. Este ano, alguns acontecimentos foram registrados no circuito da folia, como o apagão ocorrido no último sábado e camarotes da prefeitura que foram interditados por falta de segurança aos foliões, causando prejuízos à festa.

(Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade)

Apesar dos incidentes, o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges, avaliou que a Micareta continua viva e uma das maiores festas populares do Brasil.

“A primeira avaliação que eu faço é que errou feio quem disse que a Micareta de Feira está acabada, está decadente ou que vai acabar. A avenida e o folião pipoca mostraram que a Micareta está mais viva do que nunca. Eu estou acompanhando de perto dos bastidores até a vitrine e posso assegurar que a Micareta de Feira continua sendo uma das maiores festas populares do Brasil, principalmente esse ano em que o folião pipoca foi contemplado com algumas das maiores atrações que existem hoje pra festas populares deste tipo”, afirmou Edson Borges.

Segundo ele, um dos maiores desafios na organização da festa é concretizar os planos que são colocados no papel e fazer com que todas as pessoas, dos mais variados segmentos, envolvidas na organização, cumpram o que foi determinado.

Camarotes interditados

Perguntado sobre se houve falhas quanto à contratação da empresa que ficou responsável pela montagem dos camarotes da prefeitura e outras estruturas como o camarote da Polícia Militar e da Câmara de Vereadores, o secretário questionou a Lei Federal de Licitações, sugerindo que ela deve sofrer algum tipo de mudança.

“Eu não posso afirmar que houve falhas na licitação, até porque não é a secretaria de Cultura, Esporte e Lazer que faz as licitações. Quem faz é a diretoria de licitações da prefeitura, e eu não posso afirmar que houve falhas porque eu não participo do certame, mas posso assegurar que a comissão de licitações não vai possibilitar qualquer tipo de falha, pois é muito rígida e muito preparada. Agora sua pergunta talvez seria: ‘Há falhas na Lei Federal de Licitações’”, questionou o secretário.

Edson Borges afirmou ainda que deverá punir a empresa responsável pela montagem dos camarotes que foram interditados.

“Se depender de mim, ela será inabilitada para qualquer licitação pública. Já estou em sintonia desde a última sexta-feira com o Procurador Geral do Município, Cleudson Almeida, e o promotor do Ministério Público, Tiago Quadros, para que construam um processo para que essa empresa nunca mais participe de uma licitação pública para aprender a respeitar o dinheiro público”, informou.

Pontos fortes e fracos

Na avaliação do secretário Edson Borges, houve mais pontos fortes do que fracos na Micareta de Feira 2017. Ele anunciou também que em breve haverá novidades em relação à organização da festa para o próximo ano.

“Um ponto fraco foi a questão dos camarotes, mas que em nada tirou o brilho da festa. E infelizmente, tivemos um apagão onde houve uma morte e há uma mulher lutando pela sobrevivência. Agora do ponto de vista de festa, eu acho que a Micareta foi uma das melhores que já aconteceram. Muito breve, haverá notícias do primeiro passo que eu pretendo dar para melhorar a festa mais ainda. Estou em contato com Paulo Leal, que é o coordenador do Carnaval de Salvador, porque quem realiza uma festa daquela certamente tem muitos exemplos, muitos subsídios, pra passar pra gente. Então muito breve você irão saber da primeira novidade pra Micareta 2018”, salientou.
 

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.