Acorda Cidade - Versão Mobile

Delator da Odebrecht diz que houve irregularidades nas obras de requalificação da Barra, em Salvador

Empreiteira foi responsável por execução da reforma; prefeitura diz que escolha ocorreu por processo licitatório.
15/04/2017 16h39

O ex-diretor da Odebrecht na Bahia, André Vital, relatou em delação que houve irregularidades nas obras de revitalização na orla do bairro da Barra, em Salvador, realizadas em 2013. A petição não detalha quais seriam as irregularidades. A empreiteira foi responsável pela reforma. O caso foi encaminhado pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), à Justiça Federal da Bahia. Por meio de nota, a prefeitura de Salvador também não descreveu quais são as acusações, apenas informou que houve um processo licitatório, onde a construtora Odebrecht foi escolhida para fazer as obras de requalificação da orla da Barra. Segundo a prefeitura, a empreiteira atendeu aos requisitos legais e apresentou menor preço (R$ 57.705.106,00), seguida da Queiroz Galvão (R$ 59.050.000,00), Andrade Gutierrez (R$ 59.500.000,00) e do consórcio Terrabras/BSM/SETA (R$67.183.426,00). Ainda segundo a prefeitura, o edital foi publicado no dia 26 de julho de 2013, e as propostas foram abertas em 12 de setembro do mesmo ano. A homologação do resultado foi feita no dia 20 de setembro.

Reforma na Barra
O projeto de requalificação da orla da capital baiana foi divulgado pelo prefeito ACM Neto em junho de 2013 e, em agosto de 2014, o primeiro trecho, do Porto da Barra ao Barra Center, foi inaugurado. As obras do segundo trecho da orla da Barra, que vai do Barra Center ao Clube Espanhol, começaram em março de 2015. A reforma do trecho foi finalizada em dezembro do mesmo ano. Na requalificação do bairro foi implantado piso compartilhado para bicicletas, caminhadas e para pessoas com dificuldade de locomoção. Bancos, rampas de acesso e restruturação da iluminação pública também foram implantados durante a reforma. (G1)

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.