Acorda Cidade - Versão Mobile

Tio e sobrinho acusados de matar policiais na BR são apresentados

Segundo a polícia, os dois cometeram o crime em agosto de 2016, num assalto a ônibus, e foram localizados em Campinas, São Paulo, pela Força-Tarefa da SSP
14/04/2017 07h48
Foto: SSP/BA

Acorda Cidade

Tio e sobrinho, Adenílson Raí dos Santos, o “Ray”, de 22 anos, e Rodrigo Silva Santos, o “Titio”, 26, que, segundo a polícia, são responsáveis pelas mortes do policial militar da reserva Tayrone Carlos da Silva e do investigador Agnaldo Almeida, foram apresentados à imprensa, na manhã de quinta-feira (14), durante coletiva no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O crime ocorreu em agosto de 2016, num assalto a ônibus, no quilômetro 608, na BR - 324. Um passageiro identificado por Adson Reis Freitas Júnior também ficou ferido na ocasião. Agnaldo foi agredido pelos assaltantes com golpes de faca e baleado duas vezes na cabeça. Já Tayrone, na tentativa de defender o policial civil, foi atingido com tiros em várias partes do corpo.

As armas dos policiais, um revólver calibre 38 e uma pistola ponto 380, foram roubadas pelos criminosos. Adenílson e Rodrigo estavam com mandado de prisão temporária em aberto e foram localizados em Campinas, São Paulo, na quinta-feira (6), por equipes da Força-Tarefa da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), que investiga a morte de policiais.

De acordo com a polícia, tio e sobrinho, que já têm passagem por roubo, desembarcaram em Salvador, na noite de quarta (12). Equipes da Coordenação de Operações Especiais (COE), da Polícia Civil, deram apoio ao delegado Daniel Pinheiro, da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), que integra a Força-Tarefa, no recambiamento dos presos.

Equipes dos departamentos de Polícia Metropolitana (Depom) e de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) também deram apoio às prisões. “A promotora e a juíza da 8ª Vara Crime de Salvador também colaboraram com o nosso trabalho, deferindo os mandados de prisão e autorizando a remoção dos presos para a capital baiana” ressaltou o delegado Odair Carneiro, titular da DHM. .

A dupla, que vai responder por roubo qualificado, homicídio e tentativa de homicídio, já seguiu para o sistema prisional, segundo o delegado Odair Carneiro, que coordena a Força-Tarefa e conduziu a coletiva de imprensa.
 

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.