Acorda Cidade - Versão Mobile

Na Câmara, comissão debate previdência do funcionalismo público

A PEC estabelece idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres e um tempo mínimo de contribuição de 25 anos.
16/02/2017 15h33
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Comissão Especial de Reforma da Previdência debate hoje (16) com técnicos do governo e representantes dos servidores o Regime Próprio de Previdência Social a que está submetido o funcionalismo público. A comissão fará ainda mais sete audiências públicas para discutir temas ligados à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que reforma a Previdência Social do país. A PEC estabelece idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres e um tempo mínimo de contribuição de 25 anos. Segundo a Agência Brasil, caso a nova proposta seja aprovada, para obter o valor integral da aposentadoria será necessário contribuir por 49 anos.

Ontem (14), ocorreu a primeira audiência para discutir o assunto, com participação do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e do secretário nacional da Previdência Social, Marcelo Caetano. Caetano apresentou detalhes da proposta do governo e respondeu a perguntas de parlamentares. Os próximos temas a serem debatidos são arrecadação, isenções e cobrança da dívida previdenciária; o Regime Geral da Previdência Social, que abrange os trabalhadores do setor privado; o equilíbrio financeiro da Previdência; os benefícios de prestação continuada; a situação do trabalhador rural; a situação dos policiais e professores; seguridade social e a condição da mulher.

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.