Acorda Cidade - Versão Mobile

Polícia Federal prende suspeito de divulgar pornografia infantil na internet

As investigações tiveram início em 2015, a partir de informações recebidas Interpol na Polônia sobre um internauta brasileiro disponibilizava material pornográfico na internet.
16/02/2017 14h25
Foto: Divulgação

Acorda Cidade

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (16), na região metropolitana de Salvador, um suspeito de praticar crimes de pedofilia na internet. O homem de 39 anos foi flagrado na posse de arquivos digitais contendo imagens de pornografia infanto-juvenil.

A imprensa não foi autorizada a divulgar o nome do acusado nem do local exato onde ele foi preso. De Acordo com a Polícia Federal, as investigações tiveram início em 2015, a partir de informações recebidas da representação da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) na Polônia dando conta de que um internauta brasileiro disponibilizava material pornográfico infanto-juvenil em redes sociais polonesas.

Os policiais federais, então, conseguiram identificar o suspeito e o local a partir do qual ele acessava a rede mundial de computadores, e obtiveram autorização judicial para realizar a busca nesta quinta-feira.

O trabalho resultou na apreensão de cartões de memória, HDs e pendrives. Preliminarmente já foi possível verificar que em um dos cartões havia diversos arquivos contendo material pornográfico infanto-juvenil, o que justificou a prisão em flagrante. O restante do material será ainda submetido à perícia, prosseguindo a apuração quanto ao crime de divulgação desse material proibido.

O acusado foi autuado como incurso no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (posse de material pornográfico infanto-juvenil), cuja pena pode chegar a 4 anos de reclusão. 

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.