Acorda Cidade - Versão Mobile

Nova fase da Operação Lava Jato mira o filho do senador Edison Lobão

O filho do senador Edison Lobão, Márcio Lobão, e o ex-senador Luiz Otávio Campos são os principais alvos das buscas e apreensões que estão sendo feitas no Rio de Janeiro, Belém e Brasília
16/02/2017 11h20
Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (16) mais uma fase da Operação Lava Jato, com mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Os alvos da operação Leviatã são o filho do senador Edison Lobão (PMDB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal, Márcio Lobão, e o ex-senador Luiz Otávio Campos. Os mandados de busca e apreensão estão sendo executados no Rio de Janeiro, em Belém e em Brasília, nas residências e escritório de trabalho dos investigados. Fachin é o novo relator da Lava Jato, mas já era o relator do inquérito que investiga desvios de recursos e pagamento de propina nas obras de Belo Monte.

Segundo o Congresso em Foco, a investigação apura pagamento de propina a partidos políticos por empresas que integram o consórcio responsável pela construção da Hidrelétrica de Belo Monte, no percentual de 1% do valor das obras civis. Os valores seriam divididos entre políticos do PT e do PMDB. As informações surgiram a partir de delações premiadas de ex-executivos da Andrade Gutierrez. Os investigados são acusados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O nome da operação é uma referência à obra de Thomas Hobbes, chamada O Leviatã. Nessa obra, o filósofo político Hobbes afirmou que o “homem é o lobo do homem”, comparando o Estado a um ser humano artificial criado para sua própria defesa e proteção, pois se continuasse vivendo em Estado de Natureza, guiado apenas por seus instintos, não alcançaria a paz social.

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.