Acorda Cidade - Versão Mobile

Após ser preso com drogas, vereador é aplaudido em 1ª sessão na Câmara

Messias Aguiar (PMDB) foi solto quatro dias antes do início dos trabalhos. Vereador responde por tráfico em liberdade, e pode perder o mandato.
16/02/2017 10h48
Foto: Imagem/TV Santa Cruz

O vereador Messias Aguiar (PMDB), 34 anos, que havia sido preso com quase 300 kg drogas em Ubaitaba, no sul da Bahia, foi aplaudido durante participação na primeira sessão da Câmara de Vereadores do município, na quarta-feira (15). Ele responde em liberdade pelo crime de tráfico de drogas. Messias foi solto do presídio de Valença quatro dias antes do início dos trabalhos na Câmara, depois de conseguir um habeas corpus para responder pelo crime em liberdade. O processo agora corre na Justiça, e caso o vereador seja condenado nos próximos quatro anos, ele perderá o mandato. O vereador estava preso desde outubro do ano passado, quando a polícia encontrou 270 kg de maconha, 2 kg de cocaína, uma balança de precisão, sacos plásticos para embalar a droga, e santinhos do vereador em uma fazenda de Ubaitaba.Messias foi solto na manhã da última sexta-feira (10). Conforme o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a defesa do vereador conseguiu um habeas corpus para que o edil responda pelo crime de tráfico de drogas em liberdade. O vereador conversou com o G1 por telefone logo após deixar a prisão. Ele disse que foi vítima de uma armação e afirmou que vai provar a inocência na Justiça. "Nunca foi minha aquela droga, nem sei quem é o dono daquela fazenda (onde o material apreendido foi encontrado). Tenho certeza que vou provar minha inocência", disse. Messias Aguiar afirmou ainda que no dia da prisão estava na zona rural de Ubaitaba, com mais de 100 eleitores, e que a droga foi apreendida em outra cidade.A versão da polícia é de que o material foi encontrado em uma fazenda que pertence ao vereador. Ele nega. "Eu estava festejando (a vitória na eleições) com mais de 100 eleitores em uma estrada de chão. Não aconteceu como foi divulgado e vou provar", relatou o verador. Leia mais no G1

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.