Acorda Cidade - Versão Mobile

Torcedor do Corinthians que trocou tiros com a polícia conta por que foi para Santo Estevão

'A arma era do Alex. Eu não tinha arma, ele que me chamou em casa pra fazer o assalto e eu com a cabeça fraca fui. Nunca havia cometido nenhum crime', afirmou.
23/09/2013 15h30
Ed Santos/Acorda Cidade
Daniela Cardoso

O torcedor do Corinthians Rafhael Machado Castilho de Araújo, que havia sido preso em fevereiro deste ano na Bolívia, após a morte do garoto Keven Espada e que foi internado no Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), após ser baleado na cidade de Santo Estevão, durante troca de tiros com a polícia, falou ao Acorda Cidade por que veio morar na Bahia e como conheceu Alex. 
 
Rafhael contou que brigou com a família em São Paulo e por isso veio morar na casa do avô na cidade de Santo Estevão, onde conheceu Alex Nascimento da Silva, 21 anos. O corintiano disse ainda que a convivência com o avô não estava boa e por isso foi morar em uma casa alugada.

 
“Aluguei uma casa, mas não tinha dinheiro para comer, por isso me envolvi com coisa errada. Eu não consegui arranjar um emprego e o Alex, que eu conheci há três semanas, me chamou para fazer o assalto”, afirmou. 
 
Rafhael contou que atirou contra a polícia, pois ficou apavorado com a situação, já que estava armado e em uma moto roubada. 
 
“A arma era do Alex. Eu não tinha arma, ele que me chamou em casa pra fazer o assalto e eu com a cabeça fraca fui. Nunca havia cometido nenhum crime”, afirmou.
 
Rafhael e Alex foram baleados na última sexta-feira (20) durante troca de tiros com policiais na cidade de Santo Estevão. Rafhael ainda permanece internado no Clériston Andrade e Alex, que não teve ferimentos graves, foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGA).  
 
As informações são do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.