Acorda Cidade - Versão Mobile

Reunião discute remanejamento de atendimento cardiológico para o Dom Pedro, desafogando o Clériston

A realização de cirurgia de transplante de rins pelo HDPA e o remanejamento de demandas cardiológicas do Clériston Andrade para o Dom Pedro, foram pontos abordados
03/08/2011 18h34
Divulgação | A reunião aconteceu na Sesab

A melhoria e ampliação dos serviços em saúde prestados a população através do Hospital Dom Pedro de Alcântara e do Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, foi tema de reunião realizada na manhã desta quarta-feira (03), na Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), localizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. A realização de cirurgia de transplante de rins pelo HDPA e o remanejamento de demandas cardiológicas do Clériston Andrade para o Dom Pedro, foram pontos abordados. O secretário de Saúde de Feira de Santana, Getúlio Barbosa, também participou da reunião, que estava agendada desde o dia 15 julho, após o diálogo entre o secretário municipal de saúde de Feira de Santana, Getúlio Barbosa, e do deputado estadual Neto, no Programa Acorda Cidade, discutindo os problemas da saúde no município de Feira e região.
 

CardiologiaSegundo o coordenador de cirurgias do HGCA, André Guimarãs, “o principal problema do Clériston na área de atendimento é com pacientes vasculares com complicação clínica”. Pensando nisso, o secretário disse que estava formulando a transferência de pacientes com este quadro, através da Central de Regulação, para o Hospital Dom Pedro. “Inicialmente, 60% da demanda deve ser direcionada à Santa Casa e 40% permanece no Clériston”, disse o secretário, segundo o qual uma nova equipe para este tipo de atendimento está sendo montada no HGCA.
 

Nefrologia - Harmonizar o compartilhamento no sentido de ampliar a oferta de atendimento em nefrologia à população. Esse é um dos motivos da reunião, agendada por Neto com a presença do responsável pela Clínica Senhor do Bonfim, Edson Paschoalin, e a diretora do Hospital Dom Pedro de Alcântara, Sandra Peggy, únicos em Feira de Santana que dispõe de tais serviços. “Nosso esforço é fazer com que, no processo democrático, a gente consiga tratar com as partes harmonizando interesses com foco na melhoria do atendimento à população”, disse Neto. De acordo com o secretário Jorge Solla, o centro cirúrgico do D. Pedro deve ser requalificado e, em breve, a coordenação da Agência Nacional de Transplante deve fazer uma vistoria na unidade.
 

Diálise e hemodiálise - “Vamos fazer um edital de chamamento público para habilitação de serviço de diálise regional pelo SUS e as empresas selecionadas terão prazo para implantar o serviço”, informou o secretário Jorge Solla.
 

Tratamento de câncer - Ainda de acordo com o secretário, um Acelerador Linear (que permite um melhor tratamento com radioterapia para pacientes com câncer) deve ser entregue até o final deste semestre. Ele disse que, o que retarda a entrega do equipamento é a força da resolução, que o Acelerador não pode ser doado diretamente à Santa Casa, devendo ser passado através do Ministério da Saúde para a Sesab, que será incumbida de fazer a cessão de uso ao Hospital.
 

Pé-diabético - Os pés-diabéticos devem ser incluídos no elenco de procedimentos do credenciamento cardiovascular pelo Dom Pedro, garantindo a integralidade da atenção em saúde.
 

Campus da UFBA em Feira - A chegada do curso de medicina pela UFBA a ser implantado em Feira de Santana deve dar mais impulso à qualificação do atendimento na cidade.

DesdobramentosO secretário Jorge Solla solicitou o encaminhamento de um projeto a ser enviado pela Santa Casa e pela Clínica Senhor do Bonfim ao Ministério da Saúde, para apresentar a qualificação da equipe e o processo de realização de transplante, os procedimentos para o pré-transplante, além de apontar a estrutura física atual e as áreas de expansão do Hospital Dom Pedro. Este projeto deve ser enviado até o mês de setembro para que os recursos para aparelhagem sejam repassados pelo Ministério ainda este ano. Pela análise do que se tem hoje, o convênio deve possibilitar a abertura de mais 20 leitos de UTI, ampliação de laboratório e de realização de exames pelo Dom Pedro. Com informações da assessoria do deputado Neto.

Whatsapp
Google+

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.