Secom

Feira de Santana cai no ranking de geração de empregos

Acorda Cidade
 A cidade de Feira de Santana encerrou o mês de junho com saldo de 693 novos postos de trabalho, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgado na última terça-feira (19). O Município ocupa a 5ª posição ficando atrás de Salvador, Camaçari, Casa Nova e Juazeiro na tabela que mede a evolução do emprego formal em municípios com mais de 30 mil habitantes na Bahia.
 

A nova posição revela uma queda significativa na geração de empregos formais na cidade uma vez que em fevereiro deste ano, Feira de Santana comemorava o primeiro lugar  com 1.288 novos postos de trabalho.


De acordo com o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Magno Felzemburg, a redução deve ser ainda maior em agosto, quando serão registradas as demissões do mais de 5 mil funcionários da construtora R. Carvalho, que passa por uma crise financeira.


Segundo levantamento, no mês passado foram realizadas 4.238 admissões e 3.545 desligamentos. O setor que mais contratou mão de obra foi o da construção civil com saldo de 264 novos contratos formais. O setor de serviços ocupa o segundo lugar com a abertura de 193 novas vagas seguido da indústria de transformação com 124 novos postos de trabalho e setor de comércio com 114 novos contratos.
 

Para o secretário Magno Felzemburg, Feira de Santana ocupa patamar de destaque em relação ao desenvolvimento econômico. Ele afirma que a abertura de novos postos de trabalho é fruto da instalação de novas empresas no território feirense e que recentemente poucas indústrias chegaram a cidade
 

Versão Clássica
Tacitus Tecnologia